VolanteSIC
Fechar

Os meus Carros

Comparações guardadas

Sem comparações guardadas

Sem carros recentes

Página principalNotíciasEnsaios
Partilhar

Um elétrico chamado Renault ZOE 40

A Renault lançou no mercado nacional uma nova versão do elétrico ZOE 40 com uma nova tomada que admite (finalmente!) carregamentos rápidos da bateria.

A Renault cimentou a sua posição na linha da frente do processo de eletrificação do automóvel de todos os dias com uma nova versão do ZOE que, acabadinha de chegar ao mercado nacional, constitui uma alternativa real aos citadinos e utilitários equipados com mecânicas convencionais.

Opinião geral KBB

O Renault Zoe tem todos os trunfos para se afirmar como um automóvel que desenrasca sem dificuldade as necessidades de transporte de todos os dias, com 4,08 m de comprimento, 5 portas, 5 lugares e uma mala com uns razoáveis 338 litros de capacidade, onde se arrumam todas as tralhas da miudagem. Depois, porque a sua bateria de iões de lítio, com 41 kWh de capacidade, garante uns razoáveis 250 quilómetros de condução exclusivamente elétrica e sem emissões de gases de escape, entre carregamentos (que agora são mais rápidos).

Ensaio Renault Zoe

Vai gostar deste carro se...

Valoriza a não produção de emissões poluentes (pelo menos de forma direta), mesmo praticando uma condução quase desportiva? É que o elétrico francês também tem isso: resposta quase instantânea à pressão do pedal da direita!

Veja também: Incentivos fiscais para carros elétricos e híbridos

Pode não gostar deste carro se...

A autonomia é, para si, o mais importante? Este ZOE 40 C.R. está preparado para acelerar os tempos de carregamento, mas em contrapartida a sua mecânica oferece uma autonomia mais curta: a Renault anuncia 280 km contra os 300 km da versão convencional (ainda que, na prática, se obtenha melhores resultados).

Ensaio Renault Zoe 40

Condução

Apesar de ter praticamente as medidas exteriores do Clio, o ZOE está construído sobre uma plataforma desenvolvida pela Renault especificamente para o elétrico, o que ajuda a perceber o equilíbrio do seu comportamento dinâmico. O ZOE conduz-se com muita facilidade, de forma intuitiva e simples. As baterias carregam nas etapas de desaceleração e travagem. E, por isso, o ritmo de recuperação de energia está diretamente relacionado com o tipo de trajeto. Ou seja, ao contrário do que acontece nos automóveis convencionais equipados com motores de combustão, o para-arranca da cidade é amigo para a autonomia. A suavidade e a sensação de conforto acústico que se experimenta a bordo deste elétrico está a anos-luz do que oferecem congéneres equipados com motores de combustão. 

Características favoritas

Carregamento Rápido

Esta nova versão do Zoe destaca-se por oferecer a possibilidade de carregar num posto rápido com uma potência de 43 kW (64A) até 80% da capacidade da bateria em 65 minutos, contra os cerca de 100 minutos estimados para obter a mesma carga no Renault ZOE 40. Isto significa um ganho de tempo de 30%, que fará certamente diferença na lufa-lufa de todos os dias…

Consumo

É possível apontar um valor médio de 12,9 a 13,2 kWh/100 km, pelo que o custo, optando-se por carregamentos em tomadas domésticas, oscilará entre 1,30€/100 km e 2,20€/100 km, dependendo, obviamente, esse cálculo das tarifas, encargo de potência e dos horários contratualizados. Na rede pública Mobi.e, para já, o carregamento é gratuito.

Veja também: A evolução das baterias dos carros elétricos

Estética

Jean Semeriva teve a desafiante missão de desenhar o pequeno elétrico, que deveria distanciar-se estilisticamente do Renault Clio, posicionando-o, porém, no mesmo segmento de mercado e sem cortar definitivamente com a filosofia de estilo do emblema do losango. Nasceu, assim, este compacto com linhas modernas e uma identidade muito própria de proporções equilibradas que parecem ter sido inspiradas numa gota de água. Não há lugar a exageros ou elementos de inspiração vincadamente futurista, os elementos que remetem para o universo dos automóveis elétricos são, basicamente, os apontamentos em azul nos faróis dianteiros e traseiros. Por vezes, menos é mais.

Ensaio Renault Zoe interior

Equipamento de série

Face ao ZOE 40, as versões C.R. custam mais 700€ (a partir de 18.820€, já incluindo o incentivo do Estado no valor de 2250€), na modalidade de aluguer da bateria (69€/mês). A bateria soma 11.210€ ao preço final, disparando o valor do elétrico para uns puxados 27.995€. O nível de acabamento já inclui o ecrã TFT no painel de instrumentos e o ecrã de 7’’ do sistema R-Link, ar condicionado automático, sensores de chuva e luz, sensor de ajuda o parqueamento e chave mãos-livres. O nível de equipamento BOSE (a partir de 30.310€, já com baterias) distingue-se pela oferta de estofos em pele aquecidos, sistema de som BOSE com sete altifalantes e jantes de 16 polegadas.

Descubra o Preço Justo KBB das várias versões do Renault Zoe.

Por baixo do capot

Tecnicamente, a principal diferença entre estas duas versões do automóvel elétrico, líder de vendas na Europa, está no motor elétrico. Para suportar os carregamentos rápidos, a Renault teve que disponibilizar uma nova unidade, que a marca designou de Q90 e desenvolve uma potência de 65 kW (88 cv) - o ZOE Z.E. 40 está equipado com o bloco R90, que debita 68 kW (92 cv) - , sendo que se manteve o bom valor de 220 Nm de binário máximo, a garantir acelerações e recuperações despachadas. Nas prestações, quase nenhuma diferença, com a marca a anunciar 4,1 segundos na medição de 0 a 50 km/h e 13,2 segundos de 0 a 100 km/h.

Partilhar

Artigos Recentes

PUB
PUB

Descubra já o preço do seu carro novo ou usado

  • Citadino

  • Utilitário

  • Sedan

  • Carrinha

  • Monovolume

  • SUV/TT

  • Desportivo/Coupé

  • Cabrio

  • Luxo

  • Híbrido/Eléctrico

PUB

Encontre o Seu Próximo Automóvel

Procurar